WhatsApp (11) 9889 2 9889 hathayoga.studio@hotmail.com

CHAKRA: OS PRINCIPAIS

RODA DE PODER
Última Atualização: Abril 19, 2017 at 14:36 pm

CORPO SUTIL SEGUNDO O YOGA

O corpo segundo a filosofia do Yoga é muito mais do que um único corpo: o físico. Mas, sim, compostos de três corpos ou invólucros (kosha) que servem como um revestimento ao ser ou essência divina, conhecido entre outros nomes como atman. Sendo assim, esses três corpos sutis ou invólucros, funcionam como veículos para que a alma posso se expressar.

OS CORPOS (sharira)

CORPO FÍSICO denso ou Sthula Sharira: corresponde ao corpo físico propriamente dito, aos nossos ossos, musculaturas, tecidos, sangue, células, órgãos etc. É composto pelos cinco elementos ou tattvas, ou seja: fogo, água, terra, ar e éter. Aqui, encontram-se também os cinco órgãos dos sentidos, porque onde sentimos, que são: nariz, olhos, pele, língua e os ouvidos e os órgãos de ação, pode onde realizamos as ações e interagimos, que são: fala (cordas vocais/boca), mãos e pés, aparelhos reprodutor e excretor. Sendo assim, relacionado a este corpo encontramos o annamāyākośa ou o invólucro/camada composta de “alimento”. Tudo que assim, alimenta este corpo e o torna vivo.

CORPO SUTIL ou Suksma Sharira: composto pelos três invólucros ou camadas que correspondem ao: pranamayakosha (5 alentos vitais/energia vital), manomayakosha (camada da mente/psiquismo) e vijñanamayakosha (conhecimento/sabedoria). São três grandes enegias: as vitais, do pensamento e do conhecimento. Encontramos os cinco alentos vitais, as faculdades que compõe nossa individualização: mente, intelecto e o ego, e todas as funções que permitem com que sejamos capaz de discernir, julgar, interpretar, reconhecer e refletir e tomar decisões com base em valores e forças além das instintivas.

CORPO CAUSAL ou Karana Sharira: as demais camadas existem a partir desta. É composta anandamayakosha ou a plenitude da existência. Encontramos os cinco elementos causais: visão, cheiro, paladar, toque e som, e sua matéria é feita totalmente de energia e sua manifestação e expressão acontece através dos outros dois corpos: sutil e denso. Sua natureza é sat-chit-ananda. Ela simplesmente é plena é a bem-aventurança.

No centro deste invólucros, como uma pedra preciosas está atman que é a essência divina presente em cada ser.

CENTROS ENERGÉTICOS (chakras)

Todas as práticas do Yoga atuam diretamente nos chakras (pronuncia-se “tchakras”), que literalmente significa roda ou círculo. Na filosofia do Yoga são descritos como centros energéticos, localizados no corpo sutil ou astral, funcionando como receptores, acumuladores e distribuidores de prana ou energia vital. Todos os chakras possuem correspondência com certas funções físicas, mentais, vitais ou espirituais, são centros de consciência que podem ser devidamente vitalizados, dispostos dentro da nadi sushumna, que por sua vez, acomoda os sete principais chakras ao longo e dentro da linha da coluna vertebral. Tudo no corpo apresenta forma circular e está sempre em movimento, da mesma forma estão os chakras, com diferentes diâmetros que variam de pessoa para pessoa, dependendo do desenvolvimento espiritual de cada um. As pessoas mais puras e espiritualizadas possuem os chakras com diâmetros maiores, com cores mais radiantes, vívidas e girando numa velocidade muito maior. Eles estão relacionados de forma direta ou indiretamente a todos os aspectos do físico, da consciência e espiritual. Existem sete chakras principais e centenas secundários espalhados pelo corpo sutil. São as nadis que alimentam os chakras de prana, e, sucessivamente, os chakras distribuem essa energia vital aos corpos e aos seus constituintes. Vamos conhecer abaixo um pouco dos sete principais chakras.

BIJA MANTRAS

Bija quer dizer semente. São mantras monossilábicos que ativam os principais chakras ou contêm as forças de uma deidade ou um poder específico. São vocalizados em forma de japa, tanto durante a prática, quanto em meditações e visualizações específicas. Sempre, lembrando de usar a respiração, a intenção e o propósito do seu uso. Iremos passar por cada uma dessas possibilidades de bija mantras.

COMO PRATICAR COM OS BIJA MANTRA?

O ideal é realizar os bija mantras como prática de concentração, mentalização ou meditação. Procurando escolher uma postura sentada que favoreça a coluna ficar ereta, a respiração tornar-se profunda e a habilidade de permanecer desta forma pelo máximo de tempo possível, até conseguir realizar 108 repetições ou mais. Começando com múltiplos até chegar em 108 x que seria uma volta completa no japamala (rosário).

Realize uma respiração tranquila e profunda. Você pode coordenar as repetições do mantra com sua respiração, assim, auxiliando a promover mais concentração e estabilidade na mente. Dois ritmos simples são 1-1 (inspiração e expiração no mesmo tempo) ou 1-2 (inspiração em um tempo e a expiração no dobro). Tudo irá depender de quanto tempo você tem disponível para a prática.

1) ROOT CHAKRA
Muladhara-chakra

LOCALIZAÇÃO: Na base da coluna vertebral, no períneo, na região entre o ânus e o órgão genital.
SIGNIFICADO: Mula significa base ou raiz e adhara significa suporte, muladhara-chakra traduz-se literalmente porchakra do “suporte básico” dos outros chakras. Está associado aos nervos sensoriais e seu principal atributo é o sentido do olfato.
SOM SEMENTE: LAM e distribui o apāna prana, além de estar associado às glândulas suprarrenais e ao elemento terra.
ASPECTOS: Os aspectos predominantes quando em atividade, são a ira, avareza, sensualidade, medo, apego, possessividade, manipulação, credulidade, inércia, agressividade, aspectos de sobrevivência como na obtenção de comida e moradia, etc., aspectos da segurança pessoal e outras condições tamas-guna. Em harmonia ou equilíbrio com os seus aspectos predominantes, sua mente e o físico tendem a liberar-se das qualidades tamas-guna. Neste aspecto predominam a autoconfiança, boa comunicação, discernimento, ir além dos limites e relacionar-se bem com os bens materiais e aspectos básicos de sobrevivência.

MULADHARA CKAKRA

2) CHAKRA DA MORADA PRÓPRIA
Svadhisthana-chakra

LOCALIZAÇÃO: Na base dos órgãos genitais.
SIGNIFICADO: Sva significa próprio e adhisthana significa morada, residência ou ainda posição alta. Svadhisthana chakra significa literalmente, o chakra da morada própria.
SOM SEMENTE: VAM. Está associado aos órgãos genitais, às gônadas e às glândulas sexuais, além de distribuir o apana vayu. Está relacionado ao elemento água.
ASPECTOS: Os aspectos predominantes observados quando em atividade, são as fantasias mentais e desejos por sensações físicas, agressividade, vergonha, obsessão ou compulsão sexual, derrotismo e pessimismo, vícios, solidão e necessidade de dominar o outro. Em harmonia ou equilíbrio com os seus aspectos predominantes, as suas fantasias podem ser liberadas através da arte ou pela criação. Predomina nestechakra tamas-guna. Assim, os aspectos predominantes são: coragem, confiança, ânimo e disposição, sexualidade sadia e equilibrada, criatividade, reações positivas frente à vida e aos obstáculos.

chakra-swadhisthana

3) CHAKRA REPLETO DE JÓIAS
Manipura-chakra

LOCATION: Na região do umbigo e do plexo solar
LOCALIZAÇÃO: Mani significa jóia e pura significa repleto, abundante, ato de encher, grande quantidade. Manipura chakra significa literalmente, o chakra repleto de jóias. O seu principal atributo é o sentido da visão.
SOM SEMENTE: RAM e distribui o samāna prāṇna. Está relacionado ao pâncreas, ao agni e tejas do elemento fogo.
ASPECTOS: Os aspectos predominantes quando em atividade, são os relacionados à formação da própria identidade, a afirmação do ego, auto-reconhecimento, extroversão e muita atividade, egoísmo, medo, necessidade de dominar e controlar as pessoas e situações, ambição exagerada, arrogância, raiva, distorção da sexualidade e perversão. Relaciona-se também ao sentimento e as emoções de diferentes naturezas, buscando manipular o seu mundo de acordo com os seus desejos pessoais. Em harmonia ou equilíbrio com os seus aspectos predominantes, a pessoa busca participar e realizar serviços desapegados, pela caridade universal. Predomina neste chakrarajas-guna. Os aspectos predominantes são: confiança e coragem, poder, discernimento, tranquilidade, sossego, bem-estar, noção de quem é e vontade de buscar o autoconhecimento.

4) CHAKRA INVICTO
Anahata-chakra

LOCALIZAÇÃO: Na altura do coração.
SIGNIFICADO: Anahata chakra significa literalmente, o chakra invicto, intacto. O seu principal atributo é o sentido do tato.
SOM SEMENTE: YAM  e distribui o prana, responsável pela captação de energia. Está relacionado ao plexo cardíaco e ao timo. Seu elemento é o ar.
ASPECTOS: Os aspectos predominantes quando não estão harmonizados são desconfiança ou falta de vontade e amor própria, angústia e mágoas, desespero e oscilações emocionais, ódio e agressividade, passividade e descontrole. Em harmonia ou equilíbrio com os seus aspectos predominantes, desperta a eloquência, controle emocional, vê-se livre do individualismo e desenvolve o sentimento puro do amor universal, aceitando as pessoas como são auto-equilíbrio, auto-controle, auto-consciência, solidariedade, amizade, honestidade, generosidade, nobreza, religiosidade e compaixão. Predomina neste chakrarajas-guna.

5) CHAKRA DA PURIFICAÇÃO
Vishuddha-chakra 

LOCATIONNa altura da garganta.
SIGNIFICADO: Vishuddha cakra significa literalmente, o cakra da purificação ou centro da purificação. O seu principal atributo é o sentido da audição.
SOM SEMENTE: HAM, e distribui o udana prana. Está relacionado às glândulas da tireoide e paratireoide e a garganta. Seu elemento é o espaço (akasha).
ASPECTOS: Os aspectos predominantes quando não está em harmonia são dificuldade em falar sua verdade ou aquilo que pensa e sente, ganância, insensatez, negatividade (nas palavras), conflito de auto-imagem e auto-expressão, dificuldade de comunicação. Quando em harmonia, os aspectos predominantes são os relacionados a experiência do mundo da pureza, perfeição e harmonia universal, receptividade, comunicação clara e amorosa, intuição, magnetismo, expressão e capacidade reflexiva. Predomina neste chakrasattva-guna.

6) CHAKRA DO CENTRO DO COMANDO
Ājña-chakra

LOCALIZAÇÃO: Espaço entre sobrancelhas (bhrumadhya)
SIGNIFICADO: A palavra ajña significa em sânscrito, comando, autoridade, poder ilimitado, portanto, é conhecido como o chakra do “centro de comando” por ser o principal estabelecedor das faculdades cognitivas e do conhecimento intuitivo. A pessoa enxerga acima do mundo das limitações, no plano acima da dualidade, pelo sentido da unidade com as leis cósmicas, reconhecendo-se como alma imortal, de consciência purificada, universal. O seu principal atributo é a intuição. Predomina neste chakrasattva-guna.
SOM SEMENTE: OM está relacionado à glândula pituitária (hipófise) e corresponde às mentes racional, superior e o eu nocional.
ASPECTOS: É o mantra mais poderoso de todos, pois simboliza a vibração primordial do Universo, além de ser o bija mantra (som semente) do ájña chakra (centro de força/terceiro olho). É dito que no mantra Oṁ está contido todo o poder e sabedoria do Universo, do passado, do presente e do futuro. É o som do Infinito e o grande som que aponta e atravessa todos os véus da ilusão que nos afasta de quem verdadeiramente somos. Ele atravessa todos os véus da ignorância, como uma grande flecha luminosa nos preenchendo de consciência. Quando não está em harmonia, seus aspectos predominantes são: dificuldade de ver e pensar com clareza, deturpação da realidade, incapacidade de ver as coisas como de fato são, orgulho e soberba, isolamento e retração, bloqueio na aprendizado e desenvolvimento intelectual. Quando, ao contrário, está harmonizado, seus aspectos predominantes são: paciência, capacidade de perdoar e entender, sensação de bem-estar e plenitude, intelecto desenvolvido e capacidade de compreensão, força de vontade, visão e capacidade de concentração e estar em solitude.

7) CHAKRA DAS MIL PÉTALAS
Sahasrara-chakra 

LOCALIZAÇÃO: No topo da cabeça.
SIGNIFICADO: Sahasrara significa literalmente “mil”, o chakra das mil pétalas. Quando desperta-se o sahasrara-chakra, atinge-se o estado da perfeição, estado supremo de sat-cit-ananda, de Ser ou Existir – Verdade ou Saber – Bem-aventurança ou Felicidade. No indivíduo seria como o desejo de existir, de saber e da felicidade plena. O Sahasrara cakra está num plano transcendente. O seu principal atributo é o estado de supra-consciência.
ASPECTOS: Sua luz é branca, está relacionado à iluminação e à glândula pineal e ao Ser. Quando está em desarmonia, seus aspectos predominantes são: incapacidade de discernir, descriminar, compreender e ver a realidade (todas), pessoa materialista e cética. Quando está em harmonia, seus aspectos predominantes são: intuição, visão, transcendência, fé, muita energia e sensação de paz e plenitude, integrado com sua missão e compromisso, amor universal e empatia, além da queima dos condicionamentos.

credit Steve Alexander

A KUṆḌALINĪ, O PODER SERPENTINO

Imagine que no momento em que você nasceu, um raio (vajra)
com a natureza do fogo penetrou em seu corpo
por entre suas sobrancelhas (bhrumadhyam), desceu,
ardente por um canal também chamado “raio” (vajra) ao longo de sua coluna vertebral
e foi buscar repouso em uma pequena cavidade (kunda)
existente em um bulbo (kanda) imaginário que se aloja em algum lugar
dentro de seu ventre – possivelmente próximo à base da coluna vertebral.

Esse raio que tem a aparência de uma serpente de fogo se acomodou na pequena cavidade
de uma maneira bastante natural. Ele se enrolou sobre si mesmo como uma serpente faz,
às vezes, para descansar ou digerir sua refeição.
Por estar alojado confortavelmente nessa cavidade (kunda) ele foi chamado Kundali.
E por ter sido identificado como a força da grande deusa (Śakti),
seu nome se tornou feminino, e ele passou a se chamar Kuṇḍalinī.

Kuṇḍalinī é uma porção da energia da grande deusa,
que se aloja dentro de nosso corpo como um empréstimo
que precisamos devolver ao final de nossa vida.”

– Carlos Eduardo Barboza “A meditação dos yoguis”

Por que falar em Kundalini?

Porque é um dos termos que são mais mal interpretados dentro da filosofia do Yoga e do Tantra. Porque é a grande força que visamos despertar e quando isso é conquistado, ela irá passar por todos os centros de forças, ou seja, nossos chakras, despertando todas as latências e potenciais luminosos desses centros espirituais. Porém, isso só é possível quando alcançamos um nível de purificação e evolução de pureza interior, que nos permitir passar pelos grandes nós (granthis) que bloqueiam a passagem por três desses centros. Enfim, vamos conhecer um pouco sobre essa misteriosa força e poder que dorme em nós.

Kuṇḍalinī é o suporte e o poder que move o indivíduo e todo o universo. É a energia, a força, a inspiração e a causa de cada ação, movimento e da nossa própria vida. Diz-se que está enrolada e adormecida na base da nossa coluna, e sua ascendência e despertar passará por todos os chakras até conduzir a iluminação, desenvolvendo todos os poderes psíquicos latentes enquanto transpõe os obstáculos que são os três granthis ou nós ao longo do canal principal. Esses obstáculos estão relacionados aos laços que advêm da força e energia sexual, do amor e autoestima e do orgulho intelectual e soberba.

Para despertar a kundalini, alguns asanas ou pranayamas, ou um sadhana não serão suficientes; toda a personalidade deve mudar. É preciso restruturar e reorganizar todo o padrão de associação, reação e resposta que comanda nossa vida. O despertar da kundalini é a transcendência do corpo-mente, que culmina na enriquecedora experiência do Ser. Em termos científicos, esta ascensão significa a ativação dos 90% do cérebro que estão adormecidas na maioria das pessoas nos dias atuais.

A kundalini é o potencial energético do real despertar. Quando permanecemos apenas no âmbito sexual, satisfazendo os desejos dos chakras básico, não estamos aproveitando o real potencial existente dentro de nós. Porém, quando através das práticas espirituais conduzimos esta energia para os chakras superiores, estaremos no real caminho da libertação. 

SAIBA +

EXPANDE SEUS CONHECIMENTOS

Nenhum resultado encontrado

A página que você solicitou não foi encontrada. Tente refinar sua pesquisa, ou use a navegação acima para localizar a postagem.

LET'S PRACTICE!

NO YOGAWAY VOCÊ JÁ POSSUI DEZENAS DE AULAS PRONTAS E AINDA PODE
PERSONALIZAR SUA AULA.

BIBLIOGRAFIA

  • Teoria dos Chakras: Hiroshi Motoyama – Editora Pensamento
  • Layayoga: The Definitive Guide to the Chakras and Kundalini by Shyam Sundar Goswami 

CURSO YOGA

ALGUMA DÚVIDA?

8 + 11 =